Escola do bem viver


O Espiritismo, para mim, é uma escola de bem viver.

Como a gente passa a ver tudo diferente!

É claro, não podemos ficar na superfície.

O fenômeno mediúnico é a periferia da Doutrina; o que dele nos advém é a sua essência...

Para compreender o valor de uma virtude, a gente precisa estudar.

A paciência, por exemplo.

O Espiritismo nos mostra as consequências da impaciência: agravamento do carma, repetição da experiência, desapontamento...

A falta de serenidade de um instante pode ter grande repercussão na vida do espírito.

Quantos, num acesso de fúria, não contraem débitos, às vezes, para mais de uma existência!

Em Espiritismo, precisamos aprender a pensar...

Não é só nos aprofundarmos nos temas propriamente doutrinários, não!

De que me vale saber que existe reencarnação e conhecer como funciona?

A Lei de Causa e Efeito, antes de aplicar-se aos outros, aplica-se é a mim.

Quando assimilamos a Doutrina, o manto da serenidade nos envolve...

É a paz de que Jesus nos falou: “A minha paz vos deixo, a minha paz vos dou, porém não vo-la dou como o mundo a dá...”

A paz do mundo é a da conveniência social... não é a do coração.

Autoria: 
Chico Xavier. Colaboração: Ricardo Rossi