Revisão de O evangelho no lar e no coração de seg, 18/01/2010 - 16:30


O Evangelho no Lar é uma reunião em família, em um determinado dia e hora da semana, para uma troca de idéias sobre os ensinamentos de Jesus, em proveito do nosso esclarecimento e equilíbrio interior. É uma prática cristã poderosa contra a obssessão e de grande alcance na limpeza e higiene espiritual do lar.

Adotada primeiramente por Jesus, que se reunia com os apóstolos e seguidores na casa de Pedro para discutir os escritos sagrados, o estudo do Evangelho é um encontro fraternal do qual também participam nossos mentores espirituais, espíritos amigos e outros companheiros espirituais interessados nos apresndizados trazidos pelo Mestre.

PRINCIPAIS FINALIDADES DE "O EVANGELHO NO LAR"

  1. Estudar o Evangelho à Luz da Doutrina Espírita, a qual possibilita compreendê-lo em "espírito e verdade", facilitando, assim pautar nossas vidas segundo a vontade do Mestre.
  2. Criar em todos os lares o hábito salutar de reuniões evangélicas, para que os mesmos despertem e acentuem o sentimento de fraternidade que deve existir em cada criatura.
  3. Pelo momento de paz e de compreensão que ele oferece, unir mais as criaturas, proporcionando-lhes uma vivência mais tranquila.
  4. Tornar o Evangelho melhor compreendido, sentido e exemplificado.
  5. Higienizar o lar pelos nossos pensamentos e sentimentos elevados permitindo assim, mais fácil influência dos Mensageiros do Bem.
  6. Ampliar o conhecimento literal e espiritual do Evangelho, para oferecê-lo com maior segurança a outras criaturas.
  7. Facilitar no lar e fora dele, o amparo necessário para enfrentar as dificuldades materiais e espirituais, mantendo, operantes, os princípios da oração e da vigilância....
  8. Elevar o padrão vibratório dos componentes do lar, a fim de que ajudem, com mais eficiência, o Plano Espiritual na obtenção de um mundo melhor.

ROTEIRO PARA A REALIZAÇÃO DE "O EVANGELHO NO LAR"

  1. Escolher um dia e uma hora da semana em que seja possível a presença de todos os elementos da família, ou da maior parte deles. Observar, rigorosamente, esse dia e essa hora de reunião, para facilitar a assistência espiritual.
  2. Iniciar a reunião com uma prece simples e espontânea, em que mais que as palavras, tenham valor os sentimentos, não devendo, portanto, ser decorada.
  3. Fazer a leitura metódica e seqüente de "O Evangelho Segundo o Espiritismo".
  4. Fazer comentários breves sobre o trecho lido, buscando sempre a essência dos ensinamentos de Jesus, para a sua aplicação na vida diária. A reunião poderá ser dirigida pelo chefe da casa ou pela pessoa que tiver maiores conhecimentos doutrinários, a qual deverá incentivar a participação de todos os presentes, colocando as lições ao alcance dos de menor compreensão.
  5. Fazer vibrações pelo lar onde o Evangelho está sendo estudado, para os presentes, seus parentes e amigos.
  6. Relembrar sempre que é dever de todos os que procuram viver o Evangelho concorrer sem esmorecimento: a) para a Paz da Terra b) para a implantação e a vivência do Evangelho em todos os lares; c) para o entendimento fraternal entre todas as religiões; d) para a cura ou melhoria de todos os enfermos do corpo ou da alma, minorando seus sofrimentos e suas vicissitudes; e) para o incentivo dos trabalhadores do Bem e da Verdade.
  7. Fazer a prece de encerramento.

SUGESTÕES

  1. Recomenda-se depois do estudo de "O Evangelho Segundo o Espiritismo", a leitura de livros de comentários evangélicos de autores idôneos.
  2. Fazer vibrações especiais para casos concretos que preocupem os presentes e a sociedade.
  3. Embora a assistência do Plano Espiritual seja indispensável para o andamento normal de "O Evangelho no Lar", acautelar-se para não transformar a reunião em trabalho mediúnico; mediunidade e assistência espiritual devem ser atendidas em Sociedade Espírita idônea.
  4. Evitar comentários em desdouro às religiões ou pessoas, e não manter conversação menos edificante.
  5. Não suspender a prática de "O Evangelho no Lar", em virtude de visitas, passeios adiáveis ou acontecimentos fúteis....
  6. Orientação para o caso de haver crianças na reunião: As crianças só devem participar de "O Evangelho no Lar", quando tiverem idade ou mentalidade suficientes para acompanhar os trabalhos, sem inquietação ou fadiga. Elas podem e devem colaborar ativamente, segundo sua capacidade, quer nas preces, quer nos comentários.
  7. A duração da reunião deverá ser de trinta minutos aproximadamente.