Missão


Para nós, encarnados, presos à matéria densa que nos envolve, torna-se dificultoso nos conscientizarmos da missão espiritual que deveremos levar adiante no transcorrer da nossa vivência terrena.

O ser humano, enredado ainda nos liames da matéria e por ela seduzido, em grande parte das vezes, assume, como objetivo, conquistar o poder, a fama, a riqueza, o bem estar, o prazer e outras tantas efêmeras ilusões.

Se para este planeta viemos, se aqui fixamos nossa atual morada, é natural e compreensível que busquemos alcançar a felicidade e usufruir as suas benesses, desde que a consigamos com respeito, dignidade e justiça para com aqueles irmãos que conosco militam nesta bendita jornada terrena.

Por outro lado, todos aqueles companheiros que buscam algo além das fronteiras materiais, que procuram desenvolver o potencial amoroso enquistado no recôndito do seu coração, que se empenham em visualizar novos horizontes, pouco a pouco, vão se apercebendo dos objetivos espirituais a que se propuseram alcançar nesta terra generosa quando ainda se encontravam amalgamados ao abençoado mundo espiritual.

A partir de então, cativa das asas do amor, a alma decola radiosa rumo à eterna espiritualidade.

No princípio, um leve sussurro interior, parece que começa a nortear os nossos titubeantes passos.

Gradativamente, este sussurro vai se transformando em sons ternos e suaves que, sutilmente, vão abrandando nossos instintos.

Finalmente, uma voz mais possante emerge perfeitamente audível nas profundezas da nossa alma, fazendo-nos desfrutar uma paz e uma harmonia indescritíveis, deixando, como rastro, profunda alegria.

Pouco a pouco, novas palavras vão sendo incrustadas em nosso dicionário da vida.

A dignidade, a justiça, o perdão, o amor, como que por encanto, vão se assenhoreando, minuto a minuto, do nosso ser, fazendo morada em nosso coração, tornando-nos mais humanos, aproximando-nos, consequentemente, mais e mais do Divino Amigo.

A partir de então, indelevelmente, estaremos esculpindo em nosso coração o "façamos aos outros aquilo que gostaríamos que a nós fosse feito", ao mesmo tempo que nossa alma estará haurindo, a longos haustos o suave perfume de Jesus.

O amor, como um todo maravilhoso, passa a ser nossa doce companhia e a caridade cria raízes profundas em nosso eu, iluminando nossa alma, fazendo-a ser percebida por todos aqueles que se encontram necessitados e combalidos e que nos oferecem a bendita oportunidade de trabalho e de cooperação.

Substituímos então, definitivamente, as efêmeras alegrias da matéria pela eterna felicidade do espírito.

Quando envoltos pela matéria brumosa, quanto mais conquistamos, mais queremos conquistar.

Porém, quando enlaçados pelo suave véu da espiritualidade, quanto mais nosso coração se sensibiliza pelas nuances do amor, mais caridosos nos tornamos e assim agindo, intensifica-se o brilho de nossa luz interior, deixando bem nítido aos nossos olhos imateriais, Jesus Amigo, de braços abertos a nos dizer: "Finalmente te conscientizaste de tua verdadeira missão, levando a todos aqueles que cruzarem os teus passos a felicidade que já tens em teu coração!"