Intensa procura


Há muito tempo, os seus olhos buscam encontrar o colorido que a vida possa lhe oferecer.

Há muito tempo, os seus ouvidos procuram deleitar-se com doces palavras que reconfortem sua alma.

Há muito tempo, procura alguém que se aperceba dos sons maviosos que emergem do seu interior, para que possa externar os seus puros sentimentos, suas expectativas, compartilhar as suas alegrias e também os momentos menos felizes, extirpando, definitivamente, a solidão que faz morada no seu coração.

Há muito tempo, procura alguém que suavemente acarinhe suas mãos, que lhe ofereça ombros fortes e complacentes e que, sinceramente, lhe entregue, sem exigências, todo o seu ser.

Há muito tempo, procura quem com você queira compartilhar esta bendita romagem terrena.

Há muito tempo, procura o tesouro da felicidade e parece que, a cada dia, mais dele se distancia.

A você que, generosamente, oferece a paciência da sua atenção a estes humildes pensamentos, quero achegar-me, um pouco mais, ao seu coração para dizer-lhe que não desista, que, pacientemente, continue esta busca valorosa e gratificante.

Entretanto, quero lembrar-lhe que cada ser humano manifesta o amor da maneira que o sente.

Uns o evidenciam através do olhar, por vezes, astuto e desconfiado, outros, através de palavras nem sempre envolvidas de doçura e compreensão, mais além outros, através da austeridade e do ciúme, outros, de tantas e quantas formas possa imaginar.

Por estas razões, delicadamente lhe peço, cesse por momentos o seu pensar individualista e procure refletir, sem desculpismos, com o mais interior da sua alma e terá a oportunidade de conscientizar-se de que, talvez, esteja sendo extremamente exigente para com quem, como você, busca também encontrar o paraíso tão sonhado.

Lembre-se de que cada ser vivente somente pode ofertar aquilo de que é realmente possuidor e, muitas vezes, você espera, instintivamente, receber dos outros as jóias de que ainda não são legítimos detentores e, por vezes, simplesmente as desconhecem.

Deve portanto, compreendê-los e entender que ocupam o degrau evolutivo que o seu pensar permitiu alcançar.

Estas mesmas almas, que por razões tantas, não o presentearam com o que tanto queria talvez mantenham, no imo dos seus corações, o seu nome amorosamente gravado bastando, tão só, que você o procure docemente, utilizando, simplesmente, os caminhos perfumosos do vero sentir.

Se, por vezes, espera um sorriso e não tem a ventura de recebê-lo, ofereça sinceramente o seu.

Se espera que lábios emitam doces palavras, antes, dulcifique as suas.

Se espera o abraço afetuoso sem recebê-lo, estenda

seus braços e ofereça o seu.

Se espera a ajuda de mãos amigas que não se dirigem ao seu encontro, carinhosamente ofereça as suas.

Se a espera envolve o seu ser, não perca mais o seu precioso tempo e vá ao encontro de irmãos que se encontram em pungentes recessidades e ofereça o que de melhor possuir.

Se espera encontrar a felicidade, é importante que saiba diminuir o tamanho dos seus sonhos.

O beija-flor, dispensando os grandes repastos, enriquece a vida com sua alegria, beleza e cores, contentando-se, simplesmente, em desfrutar o mel das flores.

Siga seu caminho, oferecendo o aroma perfumado do amor ainda enclausurado no seu coração, para todos aqueles que, com você,transitarem pelas mesmas calçadas, pois assim agindo, o Cristo Jesus na Sua bondade infinita, suave e generosamente estará entregando em suas caridosas mãos o Seu dulçoroso coração!