Ensinamentos do Irmão Karl


A vida como ela é! O que dela fazemos. Irmão Karl nos dá boas lições sobre a condição humana, a problemática da vida e os impactos existenciais.

Constantemente nos lembra que somos seres pertencentes, pela imperfeição, a um mundo de expiação e provas, o qual, segundo a Doutrina (citação do cronista), "é habitado por almas vivenciadas, senhoras de liberdade e livre arbítrio para acertar e errar e que, pelo acúmulo de erros, expiam suas faltas, sofrem, tem provações e enfrentam a dor redentora. A condição moral não condiz com a evolução racional. É um mundo escola, prisão e hospital para as almas, submetido a sucessivas hecatombes depuradoras".

Orienta-nos o Irmão Karl insistindo que temos de ter consciência dessa realidade (espíritos endividados, mundo expiatório) onde estamos inseridos, cujos eventos nos atingem a todo instante de mil modos, e para os quais o maior escudo protetor é o código da conduta espírita.

Se não, vamos acabar mergulhando num mar de queixas, lamúrias, inquietações, decepções, agitações, para dizer o mínimo, vindo de nós mesmos, da família, do trabalho, da escola, da casa, do vizinho, do carro, da rua, dos filhos, do governo, do clima, do corpo físico, etc., lembrando ainda que nós mesmos também podemos ser agentes da perturbação. Aí, damos adeus à paz!

Já que a vida é como ela é, temos de, a todo instante, assimilar os fatos objetivamente, separar o essencial do supérfluo, o emergencial do prorrogável, o resolúvel por nós e o que não o é, e atuar firme no que nos incumbe, por "pedra em cima" do que passou, esquecer, limpar mente e coração e "vida prá frente".

É isso que da vida devemos fazer, tendo como régua de medida para tudo a Lei Maior e como modelo o amado Mestre. Vamos conquistar paz de espírito, vamos ter a tranquilidade para usufruir das coisas boas que possuímos e das bênçãos que recebemos, das quais comumente não nos damos conta, vamos bloquear toda a negatividade de dentro e de fora, vamos ser mais úteis, otimistas, sadios e felizes, tanto quanto nos permita este mundo expiatório. Vamos vencer este mundo, como Jesus proclamou ao encerrar a sua missão de luz entre os homens.

Autoria: 
Raphael Rios