Fazendo de nossa jornada um aprendizado


Acompanhe, este mês, reportagem com nossa irmã Alcione.

Estamos Aqui - Alcione, fale-nos, sobre esta tarefa de conscientização e reforma moral através dos Cursos organizados nesta Casa.
Baseando-me em fatos históricos, extraídos do jornal "O Trevo", de maio de 2000, na edição especial dos 50 anos da Escola de Aprendizes do Evangelho, transcrevo alguns dados que considero importantes: "Até 1940, muitos centros espíritas se preocupavam com efeitos físicos, outros com longas dissertações filosóficas, outros transformados em casas assistencialistas, mas sem a preocupação com o estudo e a transformação moral. Armond, entrando para a Federação Espírita do Estado de São Paulo, deu um grande impulso ao Espiritismo no Brasil. Foi secretário geral durante as décadas de 40 a 60. Autor de cerca de 80 livros e opúsculos. Fundou o Jornal "O Semeador" (1944). Organizou a assistência espiritual, criando os passes padronizados, as entrevistas, palestras, sistematizando, enfim, todo o trabalho de atendimento ao próximo e muitas outras atividades. Mas, ainda não era suficiente, e Armond sentiu que era necessário algo que priorizasse a transformação do ser humano. Espíritos Superiores aproximaram-se de Armond preparando um programa de estudos. Um programa de conscientização e reforma moral como proposta para "aperfeiçoamento da humanidade", onde se busca a renovação do ser em seus sentimentos, mais profundos, seus pensamentos, suas atitudes, proporcionando-lhe um verdadeiro auto-conhecimento e despertando seus ideais superiores. Esse programa chama-se Escola de Aprendizes do Evangelho. Foi iniciado em 06 de maio de 1950". Esta Casa, baseando-se nesse seu legado, procura através dos cursos, levar seus alunos a se conhecerem mais profundamente, para que se conscientizem da real necessidade da Reforma Íntima e do Amor ao Próximo, tendo como modelo e guia o amado Mestre Jesus.

EA - Quais dos cursos, poderiam ser considerados como indispensáveis na transformação do Espírito Humano?
Todos são importantes e se completam, entretanto, a Escola de Aprendizes do Evangelho é uma escola de Reforma Íntima por excelência, que se centra na transformação do indivíduo, através do auto-conhecimento para que possa crescer, evoluir e servir. Todas as ferramentas da escola como: caderno de temas, caderneta pessoal, o estímulo ao serviço ao próximo, integram um processo de despertamento da nossa consciência interior, fazendo com que nossos corações vibrem em sintonia com planos mais elevados, estimulando-nos à prática da Boa Nova. E Isto permite a redenção do ser humano.

EA - Você definiria o curso de um ano como um "curso intensivo", de resultados permanentes?
Eu definiria o curso, realmente como intensivo, ou seja, uma oportunidade de, num curto espaço de tempo, adquirir uma iniciação evangélica de capital importância, nos momentos decisivos neste final de ciclo evolutivo. Os resultados, porém, dependerão dos cuidados que cada indivíduo der a essa iniciação: não negligenciando os ensinamentos que receberam; prosseguindo no trabalho de reforma íntima e servindo a Jesus, servindo ao próximo.

EA - Alcione, há interferência do Plano Espiritual na formação de tarefeiros? Como isto ocorre?
Estou convicta de que nossos amigos do plano superior, sempre estão atentos, auxiliando-nos a transpor barreiras, superar obstáculos, para que alcancemos nossos objetivos de elevação espiritual. E essa interferência se dá através de inúmeras circunstâncias: uma mensagem de incentivo que se lê; uma palavra amiga que se ouve; um acontecimento inesperado que serve de alerta, etc...

EA - O tarefeiro que não é assíduo nos trabalhos da Casa, produz efeito negativo na comunidade?
Cada tarefeiro é parte importante na equipe em que atua. Não sendo assíduo, obviamente cria uma lacuna difícil de ser preenchida, diminuindo a qualidade do trabalho do grupo.

EA - Qual a advertência que você faria aos futuros tarefeiros?
Não tenho advertências a fazer, mas aproveito este momento, para mencionar algumas das palavras proferidas por Edgar Armond, em entrevista realizada na Rádio Boa Nova, em 24/7/1977, para nossa reflexão: "Quero fazer um apelo a todos os espíritas para que cuidem fervorosamente da sua iniciação evangélica. Não se satisfaçam com teorias que não resolvem problema algum. Prossigam no seu trabalho de auto-purificação, nunca deixando de trabalhar, dia por dia, para que se tornem mais merecedores da aproximação com os reinos felizes dos mundos espirituais, onde o Divino Mestre abre os seus braços a todos aqueles que Ele já tentou redimir há 2000 anos".

Autoria: 
Márcia Regina Farbelow