Ensinamentos do Irmão Karl


Colar de jóias esparsas para adornar o coração, oferta do grande amigo, Irmão Karl.

Diz-nos ele: "a questão fundamental na nossa vivência com os semelhantes não é o de sermos felizes pela felicidade que recebemos, mas, sim, sermos felizes pela felicidade que damos. É a distinção entre a felicidade passiva e a felicidade ativa. A passiva é o bem ativo dos outros para nós e a ativa é o bem gerado por nós a favor dos outros e que fica registrado no nosso livro da vida".

Podemos acrescentar que o amor verdadeiro se revela no sentimento de alegria pela felicidade que o próximo está usufruindo. O amor legítimo se regozija com a felicidade alheia, como se fosse a própria felicidade, o que traz para nós uma felicidade digna dos céus.

Dor e tempo, dois instrumentos que a Lei utiliza, como buril e lapidário, para dar forma e brilho celestes à pedra bruta das nossas imperfeições ancestrais.

Uma jóia de testemunho de um assistido, vencedor de vício pertinaz: "Vivi tanto tempo perdido por não saber o sentido da vida, tendo à mão o Evangelho nunca aberto e quando o abri encontrei todas as respostas que me desvendaram o presente e que me deram forças para reconstruir a minha vida e encaminhar o meu futuro".

Autoria: 
Raphael Rios