Dia das Crianças na Evangelização Infantil


No sábado, dia 17 de outubro de 2004, os alunos da Evangelização Infantil de nosso Núcleo participaram da comemoração do Dia das Crianças.

Após as aulas, as crianças participaram de uma festa com bolo, doces, salgados e refrigerantes, e receberam uma singela lembrança em comemoração ao seu dia.

Muitos de nós não temos idéia do quão importante é propiciarmos às nossas crianças, desde cedo, o conhecimento doutrinário espírita.

Para melhor ilustrar essa afirmação, extraímos parte de entrevista de Divaldo P. Franco, contida no livro "Palavras de Luz".

Pergunta: Qual a importância da evangelização da criança no Centro Espírita?

Divaldo: Da mais alta relevância, se dissermos que, quem instrui prepara para a vida, quem educa dá a vida, quem evangeliza fomenta a vida. Este "evangeliza", entendamo-lo à luz do Espiritismo, por ser o Espiritismo que dá lógica e entendimento ao Evangelho. O Evangelho, puro e simples, é ministrado por outras doutrinas cristãs, mas a reencarnação e a comunicabilidade dos espíritos dão clareza e lógica, ao contrário de outras doutrinas evangélicas, preparando a criança para uma vida saudável no seu relacionamento futuro. Não se pode conceber uma Casa Espírita na qual as novas gerações não recebam a evangelização espírita, porque sem isto estaremos condenando o futuro a uma grave tarefa curativa das chagas adquiridas no trânsito da juventude para a razão.

Portanto, é imprescindível a presença da atividade do Evangelho à luz do Espiritismo, junto à criança e ao jovem.

Pergunta: Às crianças que estão sendo evangelizadas, de que maneira podem os pais ajudá-las, a fim de que a evangelização continue no lar?

Divaldo: Aos pais compete a observação das tendências, da natureza dos seus filhos para bem orientá-los e despertarem nos mesmos as qualidade que se contrapõem aos defeitos. (...)

Os pais que não lograram encaminhar bem os seus filhos, porque lhes faltava o equilíbrio do discernimento, quando se estava no período da formação da personalidade, podem recomeçar em qualquer instante, de maneira suave, perseverante e otimista através do exemplo e da vivência do amor.

Os pais podem ajudar a evangelização no lar, sobretudo pela exemplificação. É a exemplificação a melhor metodologia para que se inculquem as idéias que desejamos penetrem naqueles que vivem conosco.

Se examinarmos Jesus, Ele disse muito menos do que viveu e viveu muito mais do que nos falou. (...)

Autoria: 
Da redação