Seminário no Núcleo: "A Família Paz e Amor"


Sábado, 19 de outubro do corrente ano, 45 tarefeiros do Núcleo Espírita Assistencial "Paz e Amor" estiveram reunidos em sua sede à rua Muniz de Souza, 72 , para mais um seminário, desta feita para analisar e discutir sobre o tema "A Família Paz e Amor".

Na década de 60, mais precisamente em 1967, cerca de oito irmãos reuniram-se na casa de Dona Conceição para o Evangelho no Lar daquela nossa querida irmã. Ali estavam o Senhor Oscar, Dona Laura, Dona Ilse, Nelzir, Dona Leonor, Adriano, Dona Conceição e suas duas filhas. Mais tarde, uniu-se a este grupo o Jardim. Este foi o embrião da família Paz e Amor. Como toda família, teve seu inicio com um pequeno número de membros. Outros irmãos foram chegando... e, hoje, 33 anos já decorridos de sua fundação, a nossa família conta com pouco mais de uma centena de colaboradores em sua fileira de tarefeiros.

Como acontece em todas as famílias, é necessário que haja um momento para que todos se reúnam e possam refletir sobre os rumos a serem tomados, aparando as arestas afim de traçar, para o futuro, uma trajetória coesa, visando o bem comum para toda família.

Com este espírito, desenrolou-se o seminário. Os participantes foram divididos em cinco grupos de trabalho, com o propósito de analisar o tema sugerido, apresentando posteriormente suas conclusões.

O primeiro tema a ser discutido foi: "O que desagrega a família?".

As apresentações convergiram para pontos comuns que podem levar a desagregação de uma família, como críticas destrutivas e desnecessárias, falta de equilíbrio, não saber aceitar as críticas, orgulho, vaidade, inveja, egoísmo, desinteresse, autoritarismo, não compreender as deficiências do irmão, falta de diálogo, egocentrismo, falta de tolerância e paciência e falta de união. Todos estes pontos levam a atitudes que dificultam o convívio equilibrado e harmonioso que deve existir entre os membros de uma família.

O segundo tema analisado e discutido pelos grupos foi: "O que agrega a família?". Como aconteceu anteriormente, houve uma convergência para pontos que levam a agregar uma família. Dentre eles que a FRATERNIDADE e a UNIÃO representam a base para o equilíbrio da família.

Quando a união e a fraternidade estão presentes no seio da família, desaparecem o desrespeito, os melindres, as fofocas, as intolerâncias, o egocentrismo e tantos outros sentimentos negativos, que dificultam o convívio sadio e equilibrado no seio da família.

Ficou claro que os membros de uma família devem saber renunciar de suas pretensões, pelo bem da coletividade devendo SOMAR E NÃO DIVIDIR!I!

O seminário transcorreu em um ambiente saudável, descontraído, contando com a participação ativa de todos. No encerramento, o Sr. Oscar Camanho falou da sua alegria em verificar que o grupo que constitui a família Paz e Amor, dentro dos conceitos da doutrina espírita, encontrou o caminho para o convívio fraterno e amoroso, como nos recomenda o Mestre Jesus quando nos disse que "devemos amar o próximo como a nós mesmos".

Para reflexão de todos a Alcione apresentou um dos temas da Escola de Aprendizes do Evangelho: "A serviço do Mestre, jamais te atemorizes. Não aguardes facilidades, nem receies problemas. As dificuldades da tarefa são desafios à fidelidade ao serviço".

Ao finalizar transcrevemos palavras contidas no artigo "A família no Centro Espírita ", de autoria de Orson Petter Carrara, Matão-SP, publicado no Dirigente Espírita, maio e junho de 2002 - USE: "A família Centro Espírita é o verdadeiro sentido do Centro Espírita para bem atingir seus objetivos maiores. Onde há união e trabalho os resultados são evidentes. Esta união consegue superar vaidades pessoais, apaga possíveis concorrências e disputas internas e volta as atenções para as finalidades da instituição: estudo, divulgação, trabalho. Não há tempo a perder com desvios no caminho. A dinâmica espírita está a solicitar do espírita e grupos espíritas a consciente postura de muito investimento no estudo doutrinário, que formará espíritas conscientes". "A família Centro Espírita é bem o resultado de pessoas que buscam o bem, que se unem por objetivos sérios, honrando a Doutrina que seguem".

Autoria: 
Adriano de Castro Filho