Ensinamentos do Irmão Karl


Pegando no breu. Já falamos da imaginação criativa do nosso querido Irmão Karl ao preceder a orientação espiritual, aos irmãos que o procuram, com analogias, metáforas, alegorias extraídas do cotidiano que lembram aquela abordagem luminosa das parábolas sublimes que o amado Mestre Jesus nos legou. Noutro dia, a propósito dos exaustivos esforços e escassos resultados iniciais que obtemos na nossa luta pela iluminação interior, trouxe-nos ele uma alegoria usando os balões dos velhos tempos da infância, quando a turma punha a prumo o balão, puxava cada gomo para abri-lo, abanava até cansar para inflá-lo, embebia com um pouco de álcool a tocha, acendia e, aquecido o ar no ponto, ia o balão sendo solto com grande ansiedade e expectativa. A princípio subia bem devagarzinho até que, num dado momento, começava a derramar gotas incandescentes. "Pegou no breu, agora vai". Era o breu derretido que derramava rastros de luz abaixo. Ganhava, então, um grande impulso ascendente e alcançado pelas correntes de ar seguia o rumo das alturas.

Assim poderão sentir-se um dia, esclarecia o Irmão Karl, os perseverantes vencedores dos primeiros e duros obstáculos na jornada renovadora da vida, pegando no breu e, alçando-se em missão soberana do bem, derramarem sobre as criaturas as bênçãos do seu amor em luzes ardentes de caridade e consolação.

Frase inspirada de um companheiro jovem, liberto do vício da droga, a outro, ainda sofrendo do seu jugo: "Quando a gente está pensando em Jesus, não comete erros".

Autoria: 
Raphael Rios