Irmão Karl - Despertando para a vida


Participar dos trabalhos das quartas-feiras tem sido muito gratificante para nós, pois sempre temos recebido ensinamentos que fazem com que reflitamos para procurarmos colocá-los em prática. Em uma destas reuniões o Irmão Karl falou sobre o desabrochar da flor, mostrando o grande sacrifício e dispêndio de energia, que utiliza para alegrar nossa vida.

Muitos de nós já tiveram a oportunidade de assistir, em filme, cuja duração é, na maioria das vezes, de alguns segundos ou minutos, todo o desabrochar de uma flor. Em uma velocidade especial, toda a filmagem cuidadosa de várias horas ou dias, para poder captar todas as fases da evolução da planta até sua floração, é transmitida, pela tecnologia, aos nossos olhos em poucos segundos. É lindo o fenômeno e parece-nos tão suave e tranquilo. Na realidade o que vemos é o resultado de uma tecnologia, que esconde o grande esforço e o grande dispêndio de energia que a planta realiza para chegar ao clímax, que representa o desabrochar da flor.

Este esforço tem inicio desde o momento em que a semente é depositada em uma pequena cova onde, corajosamente, na escuridão da terra busca a umidade e o alimento de que necessita para, em seguida, emergir a procura do sol e florescer, enfeitando a vida e, com o seu pólen, perpetuar a espécie. Para tudo isto esta pequena planta tem um grande caminho a percorrer, que exige perseverança, objetividade e um grande dispêndio de energia. Mesmo nas ocasiões em que o fornecimento de nutrientes, particularmente a água, está escasso, ela procura ir adiante nos seus objetivos, na esperança de que no dia seguinte a chuva virá ou que receberá alguma irrigação, que lhe dará novas forças para prosseguir. Como podemos observar ela nunca desiste e caminha em direção ao seu objetivo, atingir a floração, servindo seu néctar aos insetos e pássaros e estes em troca espalharão seu pólen para que novas flores venham florescer amanhã.

Com esta estória o Dr.Karl procurou mostrar-nos, que devemos ter como meta a evolução. Esta evolução exige esforço, dedicação e acima de tudo muita luta para superarmos os obstáculos, e podermos despertar amanhã, como a flor, distribuindo o alimento espiritual a todos que vierem ter conosco e que eles possam, pelo nosso exemplo, vir a tornarem-se novos trabalhadores na Seara Divina.

As dificuldades estarão presentes, não podemos intimidar-nos e muito menos retrocedermos. Tendo como exemplo a flor, superemos todos os obstáculos para despertarmos para a vida.

Autoria: 
Mensagem do Irmão Karl - anotações de Adriano de Castro Filho