O livro que cada um pode escrever


Quem de nós não se lembra dos ensinamentos do Irmão Karl, antes anotados pelo nosso estimado irmão Raphael Rios?

O Sr. Raphael, com esse importante trabalho, traduzia a todos como pequenos erros ou mesmo comportamentos extremos podiam interferir em nossa vida física e espiritual.

Graças a essas anotações, este informativo, até o ano de 2001, divulgou valiosos ensinamentos deste amigo espiritual, orientando cada coração a amar mais do que esperar ser amado, doar-se mais do que esperar receber, ver além do limitado horizonte de uma encarnação – eis a essência dos ensinamentos do Irmão Karl, trazidos pela dedicação do Sr. Raphael Rios.

Para reviver e retomar tudo isso, Dr. Adriano de Castro Filho vem até nós dividir a felicidade desse trabalho. Acompanhe mais este ensinamento, anotado pelo Dr. Adriano:

"Na tarde de sete de agosto de 2002, uma irmã informara ao querido amigo espiritual, não ter tido a oportunidade de aprender o alfabeto e que portanto, estava impossibilitada de adquirir os conhecimentos contidos nos livros.

Na sua simplicidade e sabedoria, Irmão Karl começou a dizer que existem livros sobre diversos temas, que espelham a tendência, a formação intelectual e moral de seus autores. Existem livros de cunho religioso, romanceados, de auto-ajuda. Portanto, para aprendermos com a leitura, é necessário sabermos selecionar o que vamos ler , se não quisermos enveredar por rumos contrários ao que objetivamos.

Com a clareza que lhe é peculiar, Irmão Karl afirmou que cada um, independentemente do seu grau de instrução, pode ser autor do livro da sua própria vida!

Poderíamos pensar: como podemos escrever, nosso próprio livro, se não cursamos nenhuma escola?

Cada um de nós, por mais que nos subestimemos, temos sempre a oportunidade de transmitir àqueles que estão ao nosso redor, como parentes, amigos, vizinhos, o que escrevemos no livro da nossa vida. As páginas estarão representadas nas ações, nos gestos e nas atitudes, virtudes positivas para se interagir neste "livro".

Na extensão de seu raciocínio, Irmão Karl esclareceu que este "livro" refletirá o que somos e o que estamos fazendo de nossa vida. Assim, se quisermos ser autores de uma boa obra, devemos nos aprimorar, fazendo a reforma de nosso interior. As nossas palavras e atitudes, serão gravadas nestas páginas, chegando ao coração dos irmãos e com mais condições de poder fazer, face ao próprio juízo de valor do seu leitor.

Concluindo, as páginas que escrevemos em nosso livro devem ter o maior conteúdo moral, ético e trazer mensagens que agreguem valores, experiências boas, de amor fraterno, de conquistas, sempre no intuito de adicionar e de contribuir para o engrandecimento da humanidade".

Autoria: 
Da redação