Assistência Social: força e determinação


Vamos mergulhar no passado e conhecer a trajetória de nossa Assistência Social desde a “semente depositada em terra fértl” até hoje, 2006, quando, graças aos amigos do passado, podemos colher os frutos dessa semeadura.
Somos incentivados por amigos e trabalhadores que freqüentam o Núcleo e que, com suas generosas doações, possibilitam, juntos, regarmos esta árvore frondosa, não deixando os nossos irmãos carentes sem alimento físico e espiritual.

Em abril de 1987, a primeira diretora da Assistência Social, D. Ilse Bassi (tarefeira desta Casa até hoje, com 72 anos de idade), com um grupo de companheiros, trabalhava em sua casa, confeccionando enxovais e pijamas para os carentes. Bazares eram realizados objetivando arrecadar fundos para a oficina de costura, enquanto nosso saudoso Raphael Rios (e sua esposa Cecília) organizava junto a amigos, atividades várias, visando o crescimento da Assistência Social do Núcleo. Teve início, então, um trabalho de assistência a famílias carentes em Ribeirão Pires, que perdurou por muitos anos.

Aos poucos o trabalho foi crescendo e, em 1994, iniciou-se o curso de Orientação Maternal para gestantes carentes, procurando orientá-las sobre saúde, gestação, vida familiar, cuidados com o bebê, etc., transmitindo a elas noções de reforma íntima e os ensinamentos de Jesus, respeitando, no entanto, a religião de cada uma.

Ao final do curso (dois por ano), para cada recém-nascido é doado o enxoval do bebê e, quando este tiver seis meses de vida, até completar um ano e meio, as gestantes recebem o leite. Recebem, também, uma cesta básica semanal e uma ajuda com roupas, sapatos, cobertores, etc.

Em março de 1998 iniciou-se a Caravana Espírita “Paz e Amor” com destino ao Hospital Francisco Ribeiro Arantes (Colônia dos Hansenianos) de Pirapitingüi, em Itu, São Paulo, no terceiro domingo de cada mês. Os voluntários levam, aos moradores e internos, palavras de amor, de amizade e de esperança, recebendo, em troca, ensinamentos de força, coragem e determinação.

Dentro do trabalho, assistimos, também, a creche “Serv-Paz”, localizada na Rua Muniz de Souza, 46, onde são atendidas mais de 150 crianças carentes do bairro, na faixa etária de 2 a 6 anos, em período integral. A nossa contribuição é mensal e consiste na doação de alimentos perecíveis tais como carne bovina, carne de frango, ovos, etc., para ajudar na refeição dessas crianças.

Também fazem parte da Assistência Social, não só o trabalho da Evangelização Infantil, realizado aos sábados, das 9 às 11 horas, onde recebemos, hoje, muitas crianças, inclusive algumas carentes, necessitadas de roupas, sapatos e alimentos, como também a Mocidade Espírita da Casa que colabora na arrecadação de mantimentos, roupas, etc. junto a familiares, amigos e vizinhos, trazendo ao trabalho um reforço muito importante.

Esta é a Assistência Social do Núcleo Espírita Assistencial “Paz e Amor”. Esperamos poder continuar contandos com o apoio e a colaboração dos amigos para que possamos dar prosseguimento a esta caridosa e gratificante tarefa!

Autoria: 
Sonia Ferraz Ferreira