As pessoas com deficiência e a mediunidade


Erica dos Santos Barbosa: Tenho uma irmã excepcional, o nome dela é Elaine. De vez em quando ela diz à minha mãe que meu pai, que já desencarnou há mais de 10 anos, vem visitá-la. Outro dia ela veio até a minha casa passar uma semana e disse a mesma coisa para minha mãe: "meu pai veio visitá-la". Quando isso acontece, ela chora muito e fica nervosa. Será que isso acontece mesmo?

Como nada na doutrina espírita é absoluto, poderíamos dizer que o fato de uma pessoa reencarnar em um veículo carnal que limita ou impede sua livre manifestação, pode ter diversos motivos, desde uma prova onde o espírito poderá resgatar suas faltas, adquirindo novos valores para sua vida, até como uma missão, onde poderá servir de exemplo aos que o cercam transmitindo-lhes lições de resignação e humildade.

Quanto a pergunta em questão, é preciso deixar claro que o fato de uma pessoa ser portadora de alguma deficiência, não a impede de apresentar qualquer tipo de mediunidade.

No caso da Elaine, portanto, é perfeitamente possível que vez por outra veja o espírito do seu próprio pai e, em consequência sofra um forte impacto emocional, procurando amenizá-lo através do choro sentido.

Quanto ao fato dela se assustar e chorar ao sentir a presença de seu pai, poderíamos dizer que esta é uma reação normal diante de um fato inusitado, uma vez que a maioria das pessoas se assusta ao presenciar um espírito desencarnado.

Sabemos que em alguns casos o espírito, por não compreender o fato de já ter deixado o fardo carnal, permanece ainda entre os seus amados no seu antigo lar, desfrutando-lhes a companhia. Muitas vezes, por desconhecerem o seu atual estado, procuram intervir no mundo da carne quando na realidade já se encontram no mundo dos espíritos.

Entretanto, não parece ser este o caso, uma vez que as visões não são constantes e diárias. Provavelmente, neste caso, o pai vem realmente visitá-la e até mesmo auxiliá-la em suas dificuldades.

Lembramos que é sempre indicada a realização semanal de "O Evangelho no Lar" , pois através da sua leitura, apreciação e comentários, todos irão adquirindo maiores conhecimentos, desbravando novos caminhos, abrindo corações, exercitando os conhecimentos deixados pelo Divino Amigo Jesus, e como consequência, aprofundando-se nos conhecimentos do verdadeiro amor.

Se você tem alguma dúvida sobre a Doutrina, envie sua pergunta através do e-mail divulgacao@neapa.org.br.

Autoria: 
Colaboração: Marcial Jardim/ resumo: Márcia R. Farbelow