A vida em nossas mãos


Nós mesmos, pela ação pretérita ou pelo comportamento presente, é que nos colocamos no "aqui e no agora". É o nosso lugar e o nosso tempo, por mais atribulados que sejam. Tratemos de tirar partido da situação em que nos encontramos, herdeiros que somos de nós mesmos, captando a mensagem íntima da prova que nos quer fazer adquirir algo que ainda não temos, seja no coração, seja no intelecto. Façamos o melhor, e assim, o pior trabalho e a mais dura prova nos serão agradáveis (há que pôr amor em tudo) e deles tiraremos lições e tesouros imperecíveis. Muitas vezes somos derrotados porque não nos preparamos para vencer. É o despreparo que nos faz fracassar. A derrota, bem discernida, é o primeiro grande passo para a vitória definitiva.

Autoria: 
Raphael Rios