Recomendações aos que vão receber o passe


O passe é uma transfusão de energias físicas e espirituais. Foi Jesus quem nos ensinou a impor as mãos sobre os enfermos e necessitados e a orar por eles, para serem beneficiados. Os amigos espirituais, a mando de Jesus, auxiliarão você.

Prepare-se para receber o passe. Coloque-se bem à vontade na cadeira. Não cruze braços nem pernas. Apoie as mãos nos joelhos. Assim, o corpo fica melhor acomodado e a circulação sanguínea é livre e perfeita. Respire duas ou três vezes profunda e calmamente. Suavizará as tensões musculares.

Para atrair e reter as forças espirituais que vão ser derramadas sobre nós, cada um precisa estar interessado, de boa vontade, confiante. Quem não se colocar nesse estado de ânimo favorável, dificilmente conseguirá a benção que procura, porque a incredulidade é uma barreira à atuação dos espíritos em nosso favor. Ore com fervor, silenciosamente, enquanto estiver recebendo o passe. O resultado dependerá não só da fé mas, também, do merecimento ou da necessidade de cada um. Se nossa situação espiritual ante as leis divinas permitir, receberemos a bênção total, a cura, a solução do problema. Se isso não for do nosso merecimento, ainda assim, através do passe, receberemos alívio, melhoras e forças para suportar nossas provações.

Não converse com o passista durante o passe. O silêncio é importante para a concentração. Todos os passistas estão bem assistidos espiritualmente. Por isso, tanto faz tomar passe com este ou aquele.

Durante o passe, não é hora de você receber espíritos, não é o momento para comunicações. Se você é médium, procure controlar sua mediunidade.

Ao final do passe, agradeça a Deus pelos benefícios recebidos. O passe é uma doação de energias. Alguém teve de ceder alguma coisa de si mesmo para que você recebesse. Esse recurso divino não pode ser usado sem necessidade. Portanto, volte para o passe quando lhe for indicado, sempre que precisar. Mas lembre-se de que remédio se toma na dose certa e enquanto precisamos dele. Quando estivermos recuperados, não há mais necessidade do passe. Se você está em tratamento médico, não deixe de tomar os remédios que o médico lhe receitou, porque o melhor é unir o tratamento terreno ao espiritual.

Autoria: 
Trechos do livro Fluidos e Passes, Coleção Estudos e Cursos, Therezinha Oliveira