Minha Evangelização Infantil


Na primeira vez que eu fui participar da Evangelização Infantil no Centro, eu fiquei muito assustado, porque uma coisa não saía do meu pensamento: "Eu iria conversar com espíritos". Mas aí eu vi que não era nada disso, e fui aprendendo que a evangelização é um ensino de como a gente deve se comportar na vida.

Nos primeiros seis meses o grupo dos "grandes" ficava com o grupo dos "pequenos". Quando voltamos das férias ficamos em sala separada aprendendo coisas mais importantes, e os pequenos ouvindo historinhas, desenhando e pintando.

As tias Nícia, Silvana, Carmen e Eliane são demais! Excelentes professoras. Às vezes a tia Alcione faz uma reunião com todos para explicar algumas coisas. Quem faz a chamada é a tia Roberta.

O passe sempre me fez muito bem e me acalma bastante. Foi na Evangelização que aprendi a orar em voz alta e eu oro no Evangelho no Lar com a minha mãe e com a minha irmã Patrícia.

Minha Evangelização também me ajudou a ser um caravaneiro de Pirapitingui, mas claro que minha mãe me deu uma forcinha, né? Um dia vou escrever para vocês o que é ser um caravaneiro com esta turma a cada terceiro domingo do mês.

Lá vai um conselho para a galerinha infantil da Casa: "Procurem entender Jesus, porque esta casa é que tem me ensinado isto". Abraços.

Autoria: 
Pedro Otávio Farbelow de Oliveira