Irmão Karl


Irmão Karl, dirigindo-se a uma jovem muita abalada e desanimada, portadora de um tumor e, atualmente, submetida à quimioterapia, terapêutica que provoca enjôos e muito desconforto, disse o seguinte:

"Um exército, quando enfrenta uma batalha, vai preparado para a vitória ou para a derrota! Nunca espera ser derrotado, mesmo sabendo que a derrota possa ocorrer. Para isto, o comandante procura preparar bem seus soldados, tanto no aspecto tático como no aspecto psicológico, estimulando a tropa para que utilize seu potencial para vencer o inimigo. Assim, - continuava Irmão Karl - ocorre o mesmo com o nosso organismo. Possuímos trilhões de células espalhadas por todo corpo, nos órgãos, músculos, ossos, etc. Muitas delas constituem as células que nos defendem. São verdadeiros "soldados" prontos a nos defender face a qualquer ataque. Surgindo um grupo de células que se rebelam contra a estrutura harmoniosa e equilibrada do nosso organismo, um grande contingente de células acorrem em defesa do órgão atacado. Este exército de células fiéis combate as células invasoras, procurando destruí-las. Para ajudá-las deveremos, como o comandante do exército, estimulá-las fornecendo-lhes as "armas" necessárias para saírem vitoriosas desse combate.

Estas armas são o otimismo, a coragem, a fé e a certeza de que este é um momento muito importante na nossa vida. É o momento de provar a nós mesmos e a Deus, o quanto já somos capazes.

Assim, estaremos fornecendo a este "exército" a munição necessária para combater os invasores. Podemos entender que a munição necessária é manter a calma, a serenidade e a esperança. Estaremos, desta forma, estimulando as células que também querem nos ajudar. Com confiança e tranquilidade, vamos comandando as células que poderão fazer mais por nós.

Com este comportamento colaboramos também com a equipe médica que nos assiste para que possam utilizar a terapêutica adequada para o nosso tratamento, propiciando melhores possibilidades para a cura, pois nunca somos desamparados.

Numa linguagem simples e clara, o querido amigo nos mostrou que mantendo o equilíbrio, a harmonia, evitando o desânimo e o estresse, estaremos dando melhores condições para que o nosso sistema de defesa possa agir em nosso favor.

Autoria: 
Adriano de Castro Filho - 19/02/03