As quedas e as cicatrizes são necessárias à nossa evolução


Conviver com pessoas difíceis e perturbadas é uma situação que nem sempre podemos evitar, pois, muitas vezes, essas pessoas são nossos pais, filhos, marido, mulher ou irmãos e não podemos nem devemos desampará-los ou negar-lhes auxílio. Essa convivência tumultuada e repleta de situações surpreendentes faz com que não consigamos viver bem, pois essas pessoas estão, constantemente, nos trazendo grandes preocupações e variados problemas.

Parece-nos impossível, portanto, manter um clima harmônico onde existam pessoas doentes e desequilibradas. A tranquilidade de um lar será sempre afetada quando um dos membros dessa família encontrar-se perdido na escuridão. Mesmo que nossos corações encontrem-se repletos de amor, renúncia e compreensão não conseguiremos mudar aqueles que estão ao nosso redor enquanto eles não desejarem.

É óbvio que devemos sempre dar a nossa contribuição amando, auxiliando, orientando e perdoando. Nosso equilíbrio interno é fundamental se quisermos vencer em nossos propósitos de ajuda. Se revidarmos o mal com o mal, certamente teremos muito mais obstáculos e dificuldades para sairmos vitoriosos dessa longa e dolorosa batalha. Somente com muito amor seremos capazes de transformar os corações endurecidos.

Mas é preciso muito cuidado quando falamos de amor. Amar, em algumas situações, é saber dizer não; é compreender que a dor é necessária para aqueles que ainda não conhecem a palavra Amor... O sentimento, em muitos casos, atropela a razão e tomamos atitudes prejudiciais àqueles que pretendíamos auxiliar.

Todos nós sofremos. Uns mais outros menos, mas todos nós passamos por algum tipo de dificuldade nesta vida. Poderíamos dizer que, por causa disso, Deus não nos ama? Claro que não. Se Ele permite que soframos é por saber que as quedas e as cicatrizes são necessárias à nossa evolução. Sem elas, passaríamos séculos e séculos estacionados, vítimas de nossa própria ignorância.

Façamos a nossa parte procurando viver com muita paz e equilíbrio interno apesar das dificuldades que nos são causadas pela convivência com pessoas difíceis e perturbadas. Só assim teremos condições de contribuir na remoção do mal e na fixação do amor no coração daqueles que ainda não encontraram a verdadeira felicidade.

Autoria: 
Da redação