A importância da prece na hora do descanso


Pergunta de G. S.: Certa vez, tive um dia muito tumultuado, um daqueles dias em que nada parece dar certo. Ao dormir, acordei no meio da noite e aconteceu um fato estranho. Pude sentir uma baforada de cigarro diretamente no meu rosto, nitidamente. O que realmente aconteceu, uma vez que ao acender a luz não havia sequer um cigarro aceso no quarto e o cheiro já havia desaparecido completamente?

Sem termos todos os fatos, fica quase que impossível levantar uma causa, dentre as muitas possíveis, para um acontecimento qualquer. Cada caso é um caso. Não há como generalizar.

O que é certo é que ao nos colocarmos num estado-de-espírito perturbado acabamos abrindo brechas que permitem a espíritos inferiores uma aproximação junto de nós. Isso pode fazer com que partilhemos do estado físico/emocional deles ou até que sejamos influenciados em algum grau por estes espíritos, pois a natureza dos nossos pensamentos, o tipo de nossas aspirações, e o nosso sistema de vida, ao se expressarem através de atos e palavras, pensamentos e atitudes, determinarão sem dúvida, a qualidade dos Espíritos, que, pela lei das afinidades, serão compelidos a se sintonizarem conosco. Daí a importância do "orai e vigiai" em todos os momentos de nossa vida.

Não podemos deixar nosso moral ficar baixo. Para isso devemos cultivar a serenidade, os bons pensamentos, palavras e ações.

Os maus pensamentos mantêm-se em nós, e figuradamente podemos dizer que sobre nossas cabeças permanecem em forma de nuvem.

Reflexiona com calma em torno dos teus atos antes de dormir. Isso constitui o que chamamos de "estado de prece" que é uma ligação permanente com a divindade, e da qual podemos tirar a energia necessária para combatermos os nossos vícios, pois todos somos tentados na imperfeição que trazemos.

Certamente que isso não é algo fácil de se obter mas é só no exercício diário que conquistaremos virtudes e eliminaremos vícios. Quando terminarmos nossas tarefas de cada dia, podemos à noite efetuar o balanço das próprias horas, esquecendo o que seja inútil e evitar o que nos prejudica.

A única fórmula clara e segura de vencer, no teste contra as influências inferiores, será sempre, no que for, com quem for, seja onde for, esquecer o mal e fazer o bem.

Dúvidas sobre a Doutrina? Envie sua pergunta para o e-mail: divulgacao@neapa.org.br.

Autoria: 
Márcia R. Farbelow e Hugo Puertas de Araújo