Amizade e preconceito


Quantas coisas ruíns poderiam ser evitadas se as pessoas não fossem preconceituosas. Como o mundo seria muito melhor se os adultos em geral, e os pais em particular, não colocassem idéias preconceituosas nas cabecinhas de seus filhos. Sobre isto, vamos contar a vocês uma lenda africana:

"Um sapinho vinha pulando por um caminho quando encontrou um bicho comprido atravessado na estrada se esquentando ao sol. O sapinho perguntou:

- Quem é você?

- Eu sou uma cobrinha. E você?

- Eu sou um sapinho. Vamos brincar juntos? - convidou o sapinho.

- Vamos sim!.

E brincaram o dia todo.

O Sapinho ensinou a cobra pular e a cobra ensinou o sapinho rastejar, subir em arvore e deslizar pelo tronco. No fim do dia combinaram de se encontrar novamente no dia seguinte para brincar.

Mas ao chegar em casa o sapinho começou a mostrar para a sua mãe o que aprendera com a sua amiguinha. A mãe ficou muita brava e disse que as cobras eram maldosas, criaturas venenosas, e ele estava proibido de brincar com elas.

A cobra chegou pulando em sua casa, e como a mãe cobra estranhasse o seu procedimento, ela disse que aprendera com o seu amiguinho sapo. A mãe cobra ficou muita brava e disse que cobras não pulavam, que ela estava proibida de ter amizade com um sapinho, mas que se ele chegasse perto dela, que ela desse o bote; e bom apetite.

No outro dia os dois se encontraram e só disseram ôi!

A cobrinha ficou com vontade de comer o sapinho, e pensou consigo: se ele chegar perto vou dar o bote e devorá-lo. Mas ela se lembrou de como foram gostosas as brincadeiras do dia anterior. Ficaram se olhando e suspirando de vontade de brincar, mas foram-se embora, cada um para o seu lado, e nunca se esqueceram daquele dia de brincadeiras, o único dia realmente feliz que eles tiveram em toda a sua vida.

Será que o nosso procedimento não tem sido igual ao da cobra mãe e da mãe sapo? Será que não estamos contribuindo para tornar o nosso mundo um lugar ruim de se viver? Façamos um autoexame e se percebermos a nossa distonia com o Evangelho e com a moral espírita, façamos esforços para mudar, porque temos a obrigação de ajudar a construir um mundo melhor.

Autoria: 
Amilcar Del Chiaro Filho