Alimentação Carnívora: parte de um processo evolutivo


PERGUNTA DE VERA HELENA MARIANO: Fiz tratamento com Irmão Karl, médico maravilhoso e obtive a cura. No entanto, apesar de suas recomendações de retirar a carne de nossa alimentação, ocorreu-me o ensinamento de Jesus: "O mal não é o que entra pela boca, mas o que sai" . Também no Livro dos Espíritos há uma questão onde li que o homem é carne portanto se alimenta de carne. Gostaria de entender tudo isso.

De fato, Irmão Karl é uma entidade médica maravilhosa. Através de seus conhecimentos, vem nos oferecendo argumentos mais consistentes para imprimirmos uma mudança em nossa dieta. Devido ao fato de a carne ser um alimento de difícil digestão e que compromete bastante o equilíbrio das energias, não só físicas mas também perispirituais, Irmão Karl pede que a pessoa abstenha-se dessa alimentação durante o período do tratamento. Tem-se notado, entretanto, que mesmo após a liberação do consumo da carne, muitas pessoas passam a assumir, naturalmente, o novo padrão alimentar, por se sentirem mais leves, dispostas e saudáveis.

Ramatís, em seu livro "A Fisiologia da Alma" (disponível em nossa Biblioteca), quando questionado sobre a frase dita por Jesus "O mal, o que torna o homem impuro, não é o que entra pela boca, mas sim o que dela sai", nos adverte: "O Mestre foi bem explícito na sua advertência pois, se afirmou que não vos tornaríeis imundos pelo que entrasse pela vossa boca, e sim pelo que dela saísse, também não vos prometeu graças ou merecimentos superiores se continuásseis a comer carne. Nenhuma tradição cristã vos mostra a figura do Meigo Nazareno trinchando vísceras animais. Jesus lembrou-vos, apenas, o que não perderíeis, mas não aludiu ao que deixaríeis de ganhar se não vos purificásseis na alimentação. A imensa bondade e compreensão do Mestre não o levaria a emitir conceitos ainda imaturos para aqueles homens rudes e brutalmente carnívoros, do seu tempo. A sua missão principal era a de ressaltar o supremo valor do espírito sobre a matéria, assim como a necessidade da purificação interior sobre qualquer preocupação de alimentação. A sua mensagem era de grande importância para os fariseus e fanáticos, da época, que praticavam ignomínias espirituais, enquanto se escravizavam a fatigantes regras de alimentação. É preciso não olvidar o espírito da palavra ditada por Jesus, pois, se o homem não se perde pelo que entra pela boca, mas pelo que dela sai, nem por isso louvais a ingestão do álcool, que embrutece, ou a da formicida, que mata, os quais também entram pela boca.

Ramatís diz ainda, a respeito da resposta à pergunta 723 do Livro dos Espíritos: "O conceito ao pé da letra, de que a carne alimenta a carne está desmentido pelo fato de que o boi, o camelo, o cavalo e o elefante, como espécies vigorosas e duradouras, são avessos à carne, e não se ressentem da falta das famosas proteínas provindas das vísceras animais. Na pergunta 724, Kardec consultou o mesmo espírito sobre se será meritório abster-se o homem da alimentação animal, ao que o mentor espiritual respondeu: "Sim, se praticar essa privação em beneficio dos outros", evidenciando, portanto, aos espíritas, que há mérito em se deixar de comer carne, pois isto resulta em beneficio do animal, que é um irmão menor. Este pode, assim, continuar a sua evolução, estabelecida por Deus, livre da crueldade dos matadouros, charqueadas e matanças domésticas."

Vale ressaltar, ainda, que e o estágio de desenvolvimento nas épocas citadas não permitiriam incitar o homem a uma mudança da sua alimentação, sem prejuízo de sua saúde. Na atualidade, porém, conhecemos tudo sobre nossas necessidades alimentares e outras fontes de proteína, e dos benefícios da alimentação vegetariana.

Parece lógico concluir, portanto, que o homem deve procurar reduzir a carne na alimentação, caminhando para sua extinção, de forma serena e consciente, nesta ou em outra encarnação, certo de estar em seu processo evolutivo, se desmaterializando e se esforçando para conquistar mais esse objetivo moral.

Mas também é importante lembrar que jamais devemos condenar ou nos sentir mais evoluídos por não comermos carne, colocando-nos em posição de destaque. Grandes vultos do espiritismo, como Chico Xavier, alimentaram-se da carne animal e muitos tiranos, como Hitler, foram vegetarianos.

Dúvidas sobre a Doutrina? Envie sua pergunta para o e-mail: divulgacao@neapa.org.br.

Autoria: 
Márcia R. Farbelow, Hugo P. de Araújo e Alexandre Ferreira

Sou eu de novo...

Dou uma dica sobre não comer carne... leiam Masaharu Taniguchi em algum livro da Coletânea "A Verdade da Vida" (me desculpem se não estiver lá pois pode estar em outro livro dele...)

Mas ele fala que ao comermos a carne nós ingerimos toda a raiva que o animal passa no momento do abate..... tem abatedouros que abatem o animal a porretadas...e ele vai caindo caindo talvez fique com muita raiva....talvez... e também a talvez leviandade do abatedor que tem prazer em dar porretadas no boi..... tem gente que ainda é assim... então ingerímos essas coisas (vibrações) negativas...

Gostei muito desta parte!!!

Na pergunta 724, Kardec consultou o mesmo espírito sobre se será meritório abster-se o homem da alimentação animal, ao que o mentor espiritual respondeu: "Sim, se praticar essa privação em beneficio dos outros", evidenciando, portanto, aos espíritas, que há mérito em se deixar de comer carne, pois isto resulta em beneficio do animal, que é um irmão menor. Este pode, assim, continuar a sua evolução, estabelecida por Deus, livre da crueldade dos matadouros, charqueadas e matanças domésticas."

Estou me iniciando neste assunto (vegetarianismo) e sou Espírita

Vou estudar mais!!! rsrsrs

Deus vos abençoe pela divulgação!!!

Saudações
Não podemos interpretar o Evangelho ao pé da letra. É necessário tirar o véu da letra, a letra mata o espírito vivifica. Se não é o que entra que contamina mas o que sai, então podemos fumar cigarros ou drogas, injetar alucinógenos em nossas veias, consumir bebidas alcoólicas, ingerir cicuta como fez Sócrates, usar os narcóticos normalmente,entre tantos outros, claro que não, então podemos deduzir que o que entra pela boca contamina o homem e como contamina, com certeza há uma interpretação distorcida das palavras de Jesus O Cristo de Deus. Vamos ler, analisar, averiguar, investigar, pesquisar todo o Evangelho corretamente pois iremos encontrar tantas outras distorções...
Namastê