A semente da caridade


Na primeira visita que fiz à Pirapitingui, há cerca de um ano, deixei minha filha, ainda criança, em casa. Achava que um lugar como aquele não seria apropriado para um coração infantil.

Enganei-me profundamente, e percebi que a alegria que os pequeninos levam dentro de si, age como bálsamo no íntimo daquelas pessoas.

A exemplo de alguns caravaneiros que levam seus filhos, resolvi levar minha filha também.

Hoje, alegro-me vendo minha menina crescendo intimamente no contato com pessoas que têm muito a ensinar. É gratificante vê-la abraçá-los, chamá-los pelo nome, interessar-se por suas histórias.

Pais, plantem a semente da caridade no solo fértil da infância, para não precisar mais tarde corrigir, com adubos, um solo empobrecido.

As sementes plantadas hoje florescerão mais cedo e darão melhores frutos amanhã.

Autoria: 
Eliane O. Mianni Motta