Declaração de filho


Mãe adorada, agora, neste momento,
Para ti meu amor ofereço,
Minha vida, meu pensamento,
No teu coração, fica o meu endereço.

Mãe amada, água cristalina
Constantemente a banhar minh’alma,
Claridade suave de lamparina
A trazer-me luz e calma.

Sou feliz por estar ao teu lado.
Quem sou eu para te perdoar,
Alma bendita, anjo alado,
Se tanto demonstras me amar?

Meus olhos não se cansam de te ver,
Meus lábios de ti falar,
Nem um instante posso te esquecer,
Luz da minha existência, meu doce luar.

Meus braços se estendem em tua direção
Querendo muito te envolver, te enredar,
Oferecer-te o meu sincero coração
Para nunca mais de ti me apartar.

Nada tens para ser perdoada.
Eu, sim, necessito do teu perdão.
Tu precisas apenas, por mim, ser amada.
Por isto, te ofereço minha dedicação.

Sabe que a tua felicidade é a minha felicidade,
Que a tua tristeza é a minha tristeza.
Vem, querida, quero deleitar-me na tua bondade
E do teu amor ter eternamente a certeza.

Abraça-me, enxuga o meu pranto,
Acaricia-me com tuas doces mãos.
Minha vida, longe de ti, perde o encanto,
Não consigo viver apartado do teu coração.

Amo-te tanto e aos céus agradeço todo o dia.
Tua presença encanta-me e seduz,
Junto de ti, usufruo imensurável alegria
E, de joelhos, só me resta dizer: obrigado Jesus!